Preparo-me em retrato para ti (côr) – Workshop Fotografia Documental na Índia – MEF

India_Viagem_MEF_20121202_DSC02601_Portrait_1280px

India_Viagem_MEF_20121204_DSC02803_Portrait_1280px

India_Viagem_MEF_20121214_DSC04848_Portrait_1280px

India_Viagem_MEF_20121214_DSC04707_Portrait_1280px

India_Viagem_MEF_20121214_DSC04712_Portrait_1280px

India_Viagem_MEF_20121214_DSC04737_Portrait_1280px

India_Viagem_MEF_20121206_DSC03023_Portrait_1280px

India_Viagem_MEF_20121214_DSC04775_Portrait_1280px

India_Viagem_MEF_20121211_DSC04353_Portrait_1280px

India_Viagem_MEF_20121213_DSC04589_Portrait_1280px

India_Viagem_MEF_20121213_DSC04587_Portrait_1280px

India_Viagem_MEF_20121213_DSC04571_Portrait_1280px

India_Viagem_MEF_20121213_DSC04526_Portrait_1280px

India_Viagem_MEF_20121213_DSC04486_Portrait_1280px

India_Viagem_MEF_20121214_DSC04837_Portrait_1280px

India_Viagem_MEF_20121213_DSC04476_Portrait_1280px

India_Viagem_MEF_20121206_DSC03079_Portrait_1280px

India_Viagem_MEF_20121206_DSC03066_Portrait_1280px

India_Viagem_MEF_20121206_DSC03065_Portrait_1280px

India_Viagem_MEF_20121204_DSC02869_Portrait_1280px

É impossível fotografar na Índia sem fazer retratos, sem fazer muitos retratos. A dificuldade de comunicação é ultrapassada rapidamente quando é colocada uma máquina fotográfica entre nós e as pessoas *1.

O Povo Indiano é culturalmente um bom anfitrião, sente-se que a simpatia e a partilha fazem parte da beleza destas pessoas. Para quem queria ir à Índia fazer Fotografia Documental, no entanto, a tarefa não fica fácil. As pessoas instintivamente posam para a fotografia, compõem uma cena, posicionam-se num fundo que tenha beleza fotográfica. Cores berrantes, poses e olhares interessantes, relação entre várias pessoas na fotografia, tudo fica bem. Chega a ser impossível fotografar a actividade do dia-a-dia porque assim que nos aproximamos de alguém a trabalhar, eles param e fazem pose.

Mas nas aldeias há o reverso da medalha, somos tocados e fotografados com telemóveis em todo o lado. Somos seguidos por uma multidão de crianças numa alegria contagiante pelas ruas das aldeias. Somos observados por pessoas afastadas e por outras que se colocam colados a nós como se nos conhecessem. Não compreenderem a nossa língua não interessa. Não há o conceito de privacidade, há sim uma entrega ao outro e uma curiosidade genuína e quase infantil. Em certa medida deixei de me sentir um explorador capturador de imagens porque a curiosidade e a experiência está dos dois lados. É melhor assim 🙂 Há um sentido de partilha gigante e é muito frequente oferecerem-nos Masala Chai (chá fervido com leite e especiarias), comida e convidam-nos a entrar nas suas casas.

Estas imagens foram feitas durante o Workshop de Fotografia Documental na Índia que foi organizado pelo MEF em Dezembro de 2012.

Agradecimentos à excelente organização do MEF e ao nosso guia Gonçalo Valverde que nos proporcionou uma viagem cheia de experiências inesquecíveis. Obrigado também aos colegas do Workshop que criaram uma atmosfera de companheirismo, apoio e cumplicidade verdadeiramente genuínos. Espero pelas imagens desta nossa viagem de todos vocês.

Fotografia e Texto: Carlos Muralhas – Locais: Índia, província de Gujarat

*1) A comunicação verbal não é fácil pois nós não falamos Indi nem Gujarati – língua oficial desta província – e nas aldeias quase ninguém fala Inglês. O entendimento tem de ser conseguido com gestos.